> Elisa entre gotas de poesia: O inverno e suas poetices

O inverno e suas poetices





Você gosta do inverno?
Prefere o calor ou o frio?
São tantas nuvens que até o sol se escondeu
Sumiu
De repente
Vem aquela chuva
E nebulosidade
O branco fino da neve
Cobre as flores e as folhagens
Ai que frio
Um arrepio
Quanta umidade no ar
O vento é de congelar e rachar os lábios
Até os sábios encasacaram seus pensamentos
Que mudança de tempo!



O mar fica agitado
Todo mundo entroixado de tanta roupa
Não dá nem para o ver o rosto
Quase roxo
Ou avermelhado do vinho
Todo mundo se abriga
Quer ficar quentinho!
Na paisagem
Até o rio virou gelo
Há flocos de neve caindo
Sob os fios dos meus cabelos
Que até parecem estar grisalhos
As folhas das árvores
Já caíram de seus galhos
E quando abro a porta do armário
Logo pego meu cachecol
Cadê o rouxinol?
Cadê o caracol?
Estão todos muito bem escondidos
Em suas tocas, cavernas, casas e abrigos
Pelas chaminés dos telhados de vidro
Sai aquele cheirinho de pão caseiro
De cuca e de bolinho de chuva
No frio do inverno
Ainda não é temporada de uva
Mas as laranjeiras e as bergamoteiras
Se sentem floridas
Tanto no hemisfério norte
Como no hemisfério sul
No inverno
O céu costuma ficar mais cinzento
Que azul
As noites são mais longas
E os dias são mais curtos
Os esquilos, as capivaras e os ursos
Nem aparecem
Porque devem estar hibernando...
Roncando, ou tirando um cochilo
Todos ficam esperançosos
Quando veem um possível rastro de sol chegando
O lobo sai uivando
E algumas estrelas até tentam aparecer
Na escuridão gelada
Da madrugada
Previsão do tempo
Para amanhã
Vai dar geada
Para não me gripar
Ligo o fogão a lenha
Faço um suco de laranja
Bebo uma limonada
Descasco amendoim e pinhão
E aqueço meus pés e minhas mãos
No fogo da lareira
Embaixo do edredom
Fico de bobeira
Observando a chuva fina cair
Para na minha cama sonhar e dormir
Que amanhã já virá o verão!
Fecho os olhos com o som do inverno
Vendo pessoas mais chiques
Desfilando
Nas ruas
Vestindo polainas, casacos e ternos...
Logo vai amanhecer
E com a chegada da Primavera
O boneco de neve vai derreter
Para esquentar o frio da manhã
Uma xícara de café
Uma roupa de lã
Antes do inverno se despedir
Parece que vai ser frio o ano inteiro
Mas um dia a neve derrete
E devolve o verde dos pinheiros
E as borboletam sobrevoam os jardins
Sinto novamente
O perfume dos lírios e dos jasmins!





0 comentários:

Postar um comentário