> Elisa entre gotas de poesia: O vírus do amor está por todos os ares

O vírus do amor está por todos os ares

  




      Está chegando o dia dos namorados, aquele tal 12 de Junho, em que todos os apaixonados têm vontade de brindar ou encontrar um grande amor! Ah, o amor, um sentimento que tudo pode, que tudo faz. Quem ama verdadeiramente esquece do próprio "umbigo", e nem olha pra trás, se atira no abismo, como dizia a  letra da música do tema romântico de Jade & Lucas, da novela "O Clone". Para o amor, a vida se declara mesmo. Quando o amor ama alguém, ele não escolhe cor, raça, sexualidade ou crédulo religioso. Simplesmente, ele apenas quer ganhar um "colinho", quando chega exausto do trabalho ao fim da dia!


       O amor mesmo só traz alegrias, enquanto a paixão dói, corrói e traz tristezas. O amor não liga para as aparências, nem para a beleza, nem para a riqueza. Ele ama qualquer tipo de natureza. O amor é simples como um "pastel de carne" que se come à beira da estrada ou em uma calçada, esquina qualquer. Enquanto a paixão fica doida, enlouquecida, e se acha, toda convencida, preferindo uma saída num carro importado. Amor não é igual à atração física, porque ele se constrói com o tempo. A paixão é perdida apenas em uma única briga! Ela desaparece com o vento e vive fazendo ameaças e cobranças infundadas. O amor perdoa, se doa, sabe fazer às pazes, e não joga as mágoas em cima de sua amada ou amado. O amor é conquistado! O amor sabe aceitar o outro, não modifica nada. A paixão engana.  Diz que você vai ser "feliz pra sempre", como num conto de fadas! O amor vive o cotidiano, é humano, mas sempre vai estar ali, para rir, chorar, pedir perdão e se divertir contigo. O amor é o seu melhor amigo, enquanto a paixão é traiçoeira! Ninguém sofre por amor, mas se descabela inteirinho pela paixão! Enquanto a paixão implora por um cartão de crédito ou por dinheiro, o amor verdadeiro canta feliz  ao seu lado no chuveiro! Ele é um eterno cúmplice e companheiro!
    Não se pode medir um relacionamento por sua duração! Um casal pode ter vivido triste, com o coração rachado, acomodado durante anos, com intrigas, discórdias e outras conveniências. Outro casal pode ter sentido um amor intenso em apenas um ano e ter sido muito mais feliz. O que vale considerar é  a qualidade do amor, e não a quantidade desse sentimento!
    E o amor acaba? Ou, se acabou, não era amor? Talvez, se chegou ao fim, não houvesse tantas afinidades assim, mas sempre há um aprendizado. O amor não é autossuficiente. Ele é como um jardim, deve ser cultivado constantemente. O amor não faz milagres, não cura pessoas carentes, mas ele traz possibilidades para uma convivência harmoniosa e saudável. As pessoas são diferentes, mas aprendem umas com as outras. Por exemplo: uma pessoa pode ser séria, e a outra bem humorada; um pode ser romântico, já o outro mais "moderninho"; um pode gostar de pop e o outro de punk rock; um pode ser mais tímido e o outro extrovertido; um pode ser calmo e o outro acelerado; um pode ser "careta" e o outro pode ter a mente mais aberta. E assim vai ..., o amor não escolhe suas "vítimas", ele vive no meio, nas entrelinhas, dentro da diversidade. Preste atenção:
    O amor é como um kit, ele não anda sozinho! Ele precisa de muito respeito, confiança, compreensão e carinho para pendurar em seus anos! Portanto, se você, quer ou pretende envelhecer ao lado dela, ou ao lado dele, não perca a paciência por bobagens ou por futilidades. Os amigos dele chegaram antes de você. E se ainda eles foram amizades de infância, esquece, você só vai o aborrecer! Homem também ama papear, jogar conversa fora e tomar uma ceva num bar, jogar uma sinuca. Então, não quebre a "cuca" por isso! Se ele te ama de verdade, o "bumbum da gostosa" será sempre como um filme que já saiu de cartaz! Todo o homem deve ter seu lazer, seu passatempo! Seja um futebol num Domingo à tarde, ou aquele insubstituível Play Station 1,2,3,4 e etc.
    E ela, também tem os direitos dela! De ver um filme, uma novela, namorar à luz de velas, receber rosas, lírios, violetas, margaridas. Ganhar presentinhos inusitados, como uma noite de amor em Gramado, por que não? O amor ama ser paparicado, elogiado e receber um agradinho de vez em quando. Uma surpresa, uma simples gentileza faz toda a diferença. Pois o amor não sobrevive sem a felicidade, mesmo que tenhamos dias ruins, difíceis e complicados. Ele precisa ser agraciado e muito bem cuidado!O amor ama ser lembrado com pequenos gestos e atitudes que frequentemente são esquecidos ou deixados de lado! O amor ama um cineminha, um restaurante, um boteco, um passeio no parque, no teatro, num hotel, ou até num quarto de motel! Mas nunca confunda amor com sexo. Pois a paixão é carnal e sobrevive da carne e da atração. O amor é incondicional, espiritual, sobrevive da intuição, não tem intenção e não te impõe nenhuma condição. O amor é poema, é canção e o sexo para o amor é apenas uma consequência da sua infinita existência. O
amor não esquece de você, nem com o passar dos anos. Ele está em todos os provérbios, ele segue e persegue o ser humano. O amor não pergunta a sua idade. O amor é altruísta, enquanto a paixão é orgulhosa e egoísta. O amor te faz sorrir, a paixão te faz chorar. Para o amor não existem lágrimas de solidão, apenas de emoção singelas e sinceras! O amor ama a tudo e a todos: o Carlos, a Patrícia, a Manoela! O amor é cavalheiro e nasce a cada encontro, a cada olhar marcado pelo acaso ou pelo destino! O amor sempre será o único hino daqueles que amam eternamente, mesmo que sozinhos. 
    Lembre-se, amar não é aprisionar ninguém! O amor dá a liberdade para o outro. Assim como uma mãe cria o seu filho para o mundo, o amor constrói possibilidades de se ir e vir! Para o amor não existem exageros, tudo que é intenso demais está mais relacionado à paixão. Pois o amor é um sentimento tenro e moderado, não devastador! Uma pitadinha de saudades e de ciúmes até faz bem para o coração, mas quando se torna algo exagerado e compulsivo, deixa o amor assustado, sem sentido!
    E o dia dos namorados? Bom, este até pode ter um cunho consumista, assim como as outras e tantas datas comemorativas. Mas quem vive sem o amor? Quem não deseja um dia especial para ser lembrado? Quem não ama ser presenteado mesmo que inusitadamente? E quantas pessoas já não devem ter se conhecido ou marcado um encontro neste dia? Pessoalmente, por chat, bate-papo, WhatsApp, Facebook, Tinder, SMS, ou simplesmente por uma troca de olhares no meio da praça. Sem o amor a vida não tem graça! O amor é um sentimento antigo, clássico, moderno e contemporâneo. Existem diversas formas de amar e ser amado. Portanto, tenha um amoroso dia dos namorados com flores, ursinhos de pelúcia e chocolates! E que este dia dure para sempre ou por alguns minutos, segundos, ou comece e se eternize no 12 de Junho!



1 comentários:

  1. Adorei o texto, mesmo lindo *.*

    Adorei o seu blog e já estou a seguir :)

    beijos,
    Daniela RC
    Blog: Doce Sonhadora

    ResponderExcluir