> Elisa entre gotas de poesia: Que mulher é essa?

Que mulher é essa?




Que mulher é essa que me veste?
Que veste Daslu, que é princesa,
Que é Branca de Neve, que é erótica,
Romântica, sensual, Capitu?
Que mulher é essa que ensaia Xanadu?
Que mulher é essa,
Tão magra, fina, transparente
Que veste um vestido vermelho...
Que mulher é essa que se admira
Tanto no espelho?
Que mulher é essa que a mídia
Inventa, institui uma linguagem,
Insere  feminilidades?
Que mulher é essa, será uma miragem?
Vaidosa, que exala luxuosidade,
Usa salto alto, faz chapinha e usa maquiagem...
Que mulher é essa que eu vejo
E adquiro este desejo latente de ser...?
Que mulher é essa que eu quero
Ser quando crescer?


Que mulher é essa que aparece em revistas, na televisão?
Que mulher é essa que ama fazer lipospiração?
Será que alguém sabe me dizer,
Que mulher é essa?
Tão bonita, escultural, que exibe a sua presença
Nos jornais e comerciais de tv.
Que mulher é essa que toda menina quer ser?
Cheia de charme, de pose, pop star
Elegante, ninfeta, mulher fatal,
Que veste esse estereótipo visual!
Que mulher é essa que ganha, que vende,
Que consome tanta visibilidade,
Que usa rosa, é glamorosa, é celebridade!
Que mulher é essa que se confunde
Com o poder da tempestade?
Será que eu sou essa mulher?
Sempre linda, exuberante, exótica
Provocante, que veste um conceito,
Uma moda?
E essa mulher existe, ou é nada, uma ilusão?
Para, usa a razão, ela está sim por aí...
Por aí, aonde?
Nas ruas, no cotidiano, nos contos de fadas...,
Na literatura, no cinema,
Ah, como essa mulher é desejada!
É verdade, mas que mulher é essa mesmo?
Ela é visível, ela sumiu?
Talvez ela tenha mil e uma utilidades,
Ela usa bombril!
Ah, para de bobagem...
Essa mulher é um artefato cultural,
Uma pedagogia do feminino,
É normal, é natural, foi assim que eu aprendi!
Ah, então eu já entendi,
Essa mulher está corporificada em mim,
A cultura me constituiu assim!
Pode ser, ou não!
Não?
Talvez, essa mulher está na história,
Nos meus modos de vida, na minha memória...
Não tem definição,
Ela é simplesmente,
O quê?
Uma invenção!

0 comentários:

Postar um comentário