> Elisa entre gotas de poesia

Lá no sítio





Lá no sítio
Eu sinto o sabor das maçãs
Eu acordo
Todos os dias
Bem cedinho pela manhã
Mesmo quase não querendo acordar
Com o barulho da queda d´água
Tentando imitar
O som do mar
Onde minha alma
Pensa em mergulhar...
É lá no sítio
Que o tempo passa devagar
Os pássaros podem voar
Cantar e assoviar em liberdade
O pica-pau e o bem-te-vi
Até já fizeram amizade
Com um beija-flor
Que ficou flertando
Com girassóis e margaridas
Isso só pode ser amor
As folhagens ficam rindo sozinhas
Sentindo cócegas
Com o vaivém de tantas formigas!                                                                                                

A salada








Salada  para acompanhar?
Já vou servir o jantar!
Uma tacinha de vinho?
Branco ou tinto?
Por gentileza
Sirva logo esta salada
Que eu estou faminto!
Na salada
Nenhuma pitadinha de sal!
Só se for rosa ou marinho
Pepino ou azeitonas?
Ricota, palmito e pimentão
E o tempero?
Vinagrete ou óleo de oliva?
Limão
Para temperar o atum!
Suco de uva?
Nunca vi ninguém temperar
A salada com rum!
Rum?
Rúcula, alface, ou couve-flor?
Já ouvi dizer
Que quem come salada
Não morre de amor!                                                                    

A estrada que leva à lua




Existe em algum lugar
Uma estrada que leva à lua
Um lugar para se apaixonar
E rir sozinho
Sentir um friozinho
E andar de bicicleta
Fazer promessas
Caminhar sem pressa
Andar em linha turva
Andar em linha reta
Nessa estrada
Tão deserta e incerta
Tudo pode ser meio torto
Mas se pode ver a lua
Lá de cima do morro!
Um gnomo?
Um tesouro?
Um besouro voando no céu?
Uma menina pulando corda
Sem tranças
Sem véu!

O grito do silêncio





Silêncio
Nenhum ruído
Pela aresta da janela
Através da escuridão
De um chão batido
Vejo um homem perdido
Um som de um violino
Um mendigo esquecido
Um rapaz deprimido
Um casal namorando
Um amor proibido
Um bandido assaltando um carro
Um vulto escondido
Fumando um cigarro
Fecho as cortinas
Penso em tomar alguma bebida
Qualquer trago...
Masco um chiclete
Como um chocolate meio amargo
E permaneço deitado
Ouvindo o silêncio naufragado
Entrando por uma fresta
Junto ao assovio do vento                            
Passa o tempo...

Entre gotas de chocolate





Ai que vontade de comer um chocolate
Ai eu estou ficando louca
Com muita água na boca
Faz um brigadeiro com Leite Moça?
Curte um granulado sem glúten?
Chocolate não engorda não?
Alguém assaltou a geladeira...
Quem?
Vestígios de pingos no chão
Chocolate derretido no fogão!
E se for 100% cacau
O chocolate não aumenta a glicose
Não faz mal!
Cobertura de chocolate
Bombom com licor
Chocolate para os apaixonados
Mistura de sedução com amor!
Pode ser branco, meio amargo
Com castanhas
Ou flocos de arroz
Qualquer sabor
Chocolate quente ou sorvete gelado
Espanta o frio e alivia o calor!