> Elisa entre gotas de poesia: Maio 2018

Rotulações





Dizem que sou louco
Que não sou normal
Talvez
Eu até seja um pouco
Rouco
Mude de humor
Mude de astral
Trivial
Reclamo quando está frio
Reclamo quando é carnaval
Não gosto de calor
Nem de vendaval
Alguém tossiu?
Será que alguém riu de mim?
Sou tímido assim...
Sonhos
Passam em minha mente
Já sonhei em ser presidente
Às vezes me sinto sozinho
Às vezes me sinto carente
Pensamentos passam por minha mente
Tem gente
Que diz
Não entender nada "in my mind"
Médicos do divã
Acham que sou bipolar
Capaz?
Pensam que sou borderline
One time
São algumas rotulações...
Vivo de algumas emoções intensas
Meio exageradas
Quando eu era criança
Gostava de brincar
De guerrinha de almofadas
Nunca tive muitos amigos
Às vezes parece
Que estou sendo perseguido
De repente
Fico constrangido
Sou inteligente
Meio anti-social
Já tive dias ruins
Tipo uma crise existencial
Hoje eu estou sossegado
Agora eu "tô legal"!

Bella Luna: A magia de uma princesa





Em um reino não muito distante, no interior da Itália, ao final do século XV, num pequeno vilarejo chamado Bella Luna vivia uma bruxa que sonhava em ser princesa. Sim, ela queria ser da realeza. Desejava os vestidos de seda e de cetim, e almejava em corar sua face branca com pó de carmim. Uma moça simples, quase uma camponesa, de muitos conhecimentos e proezas! Mas era de origem humilde, sem nenhum título de nobreza. Tinha dotes culinários e sua beleza era um tanto rústica, porém exótica.  Usava um vestido surrado, seus cabelos eram compridos e ruivos, pouco ondulados, meio embaraçados. Sonhava em casar-se, encontrar seu príncipe encantado, contudo preocupava-se mais em adquirir um status social do que construir um amor verdadeiro. Detinha o conhecimento sobre a alquimia das poções mágicas, talvez por isso, a chamassem de la strega di capelli rossi, traduzindo, a bruxa dos cabelos vermelhos, tão alaranjados quanto o fogo ardente que iluminava a sombria noite junto a tantas constelações brilhantes. Celeste era seu nome e sua idade já passara dos 16 anos, mas ainda não chegara aos 20.  Era apaixonada pelos mistérios da vida e da natureza, e apreciava muito as águas do rio e o brilho prateado da lua. Falava com os animais de um bosque que parecia ser encantado, e passeava pela rua, cheirando flores, cantando e procurando seu amado. Possuía uma suave voz, que se mesclava com os ruídos da floresta. Como ela desejava em um dia poder ir a um baile, a uma festa e ser cortejada por todo seu encantamento. Ela gostava do sabor das raízes e do toque do vento.


Gostou do conto medieval? 
Então continue lendo toda a história na íntegra pelo wattpad acessando o nosso link https://www.wattpad.com/user/elisarpacheco/about
Não esqueça de votar na história e de seguir o nosso perfil! Agradecemos o apoio!