> Elisa entre gotas de poesia: 2018

Amor cigano




Por ti
Eu faço tudo
Largaria o mundo
Só  para poder viver esse sentimento
Separados pelo tempo
Eu nem consigo mais dormir
Parece que leio teus pensamentos e essa
É a única forma que chego em ti
Fui do pecado ao céu
Não  me deixaram ficar contigo
Pois me tiraram a grinalda e o véu
Tu me dizias
Que não  conseguia acreditar
E que amava me ver dançar
Ali naquele lugar
De imenso mar azul
Só  existia apenas
Eu e tu
Entre ventos, fogo e castelos
Amor
Eu te prometi amor eterno
Teu olhar era tão belo
Eu um fidalgo tão rico
E tu tão simples
De um vestido bordado tão bonito
Me perdoe
Eu nunca quis ser tão arrogante
Fiquei assim
Depois que perdi você
Minha amada
Minha amante
Aceitei te perder
Por princípios de minha família
Por costumes sem sentido
Fiquei sem rumo
Tão perdido
Pois meu coração
Me alertava e me dizia que eu
Deveria ter sido
Teu amado
Teu protetor
Teu marido
Amor interrompido
E agora estou insaciado
De não poder mais estar ao teu lado
Tu és essa cigana
De olhos verdes amendoados
E talvez um dia
Deus permita
Que fiquemos novamente
Lado a lado
Dom
Por ti para sempre
Apaixonado







Rap - Deixe um novo sol entrar



Rap

Tu tá tão indignado
Com a vida
A culpa não é minha
Tem gente que planta ódio
Tem gente que colhe margaridas
Realidade pura
Distorcida
Vive dizendo que
Ninguém gosta de ti
Chega disso
Não precisa discutir
Quando não concorda com
A minha opinião
Não grita
Não perca a razão
Chega de tanta raiva
Irmão!
Eu só tava conversando
E você
Já veio esbravejando
Não valoriza as oportunidades
Acha que todo mundo
Faz tudo por maldade
Não aproveita o amor
Não vive a felicidade
E se for cair neste  abismo profundo
Eu só te digo brother
Esse não é o meu mundo
Quero paz e tranquilidade
Seja no gueto, na favela
Ou na minha cidade
Chega disso
Bicho
Tu já não é o que tu fuma
Mulher minha
Não se bate nem
Com uma pluma
Tu acha que é malandro
Só porque tem dinheiro
Mas tuas lágrimas escorrem
Quando está sozinho
Embaixo do chuveiro
Senão muda
Assuma a tua personalidade
Eu já aprendi
A moral desse tal princípio
De imaturidade
Faz crescer tua mente
Teu coração
Pois o resto é passageiro
Não passa de ilusão
Sacou?
Qual é tua missão?
Nego do gueto
Irmão

Quando já virou amor







Nunca chorei por ter te perdido
Sou um romântico esquecido
Atrás das cordas
Desse meu violão
Meu sonho preferido?
Acordar e tomar
Café com pão!
Que situação
Desta paixão
Que já virou amor
Amor platônico
E eu...
Que sempre te achei
Tão cômico
É irônico
Essa estradinha
Onde curva a vida
Quando você percebe
Já virou
Doce manteiga derretida
Mas que mulher
Desinibida
E tão comunicativa
De um desejo latente
A paixão é como
Um redemoinho
Faz um estrago na gente
E depois
Simplesmente
Se despede
Vai embora
E vira amor...

Amor de inverno



Frio extremo
Meu coração
Parece ser tão pequeno
Para abrigar
Tamanho amor
Quando estou
Completamente apaixonado
Não sinto dor
Nem meus dedos congelados!
Presta atenção!
Eu quase enlouqueço
E perco a razão
Por você
Eu largo tudo
Diria Cazuza
Café
Pão de queijo
Chocolate quente
Tudo isso
Combina tanto
Com a gente!
Já pensei em encontrar meu
Príncipe Encantado
Mas esse encantamento
É suficientemente justo
Quando você
Deita em meus braços
E dorme ao meu lado...

Rotulações





Dizem que sou louco
Que não sou normal
Talvez
Eu até seja um pouco
Rouco
Mude de humor
Mude de astral
Trivial
Reclamo quando está frio
Reclamo quando é carnaval
Não gosto de calor
Nem de vendaval
Alguém tossiu?
Será que alguém riu de mim?
Sou tímido assim...
Sonhos
Passam em minha mente
Já sonhei em ser presidente
Às vezes me sinto sozinho
Às vezes me sinto carente
Pensamentos passam por minha mente
Tem gente
Que diz
Não entender nada "in my mind"
Médicos do divã
Acham que sou bipolar
Capaz?
Pensam que sou borderline
One time
São algumas rotulações...
Vivo de algumas emoções intensas
Meio exageradas
Quando eu era criança
Gostava de brincar
De guerrinha de almofadas
Nunca tive muitos amigos
Às vezes parece
Que estou sendo perseguido
De repente
Fico constrangido
Sou inteligente
Meio anti-social
Já tive dias ruins
Tipo uma crise existencial
Hoje eu estou sossegado
Agora eu "tô legal"!

Bella Luna: A magia de uma princesa





Em um reino não muito distante, no interior da Itália, ao final do século XV, num pequeno vilarejo chamado Bella Luna vivia uma bruxa que sonhava em ser princesa. Sim, ela queria ser da realeza. Desejava os vestidos de seda e de cetim, e almejava em corar sua face branca com pó de carmim. Uma moça simples, quase uma camponesa, de muitos conhecimentos e proezas! Mas era de origem humilde, sem nenhum título de nobreza. Tinha dotes culinários e sua beleza era um tanto rústica, porém exótica.  Usava um vestido surrado, seus cabelos eram compridos e ruivos, pouco ondulados, meio embaraçados. Sonhava em casar-se, encontrar seu príncipe encantado, contudo preocupava-se mais em adquirir um status social do que construir um amor verdadeiro. Detinha o conhecimento sobre a alquimia das poções mágicas, talvez por isso, a chamassem de la strega di capelli rossi, traduzindo, a bruxa dos cabelos vermelhos, tão alaranjados quanto o fogo ardente que iluminava a sombria noite junto a tantas constelações brilhantes. Celeste era seu nome e sua idade já passara dos 16 anos, mas ainda não chegara aos 20.  Era apaixonada pelos mistérios da vida e da natureza, e apreciava muito as águas do rio e o brilho prateado da lua. Falava com os animais de um bosque que parecia ser encantado, e passeava pela rua, cheirando flores, cantando e procurando seu amado. Possuía uma suave voz, que se mesclava com os ruídos da floresta. Como ela desejava em um dia poder ir a um baile, a uma festa e ser cortejada por todo seu encantamento. Ela gostava do sabor das raízes e do toque do vento.


Gostou do conto medieval? 
Então continue lendo toda a história na íntegra pelo wattpad acessando o nosso link https://www.wattpad.com/user/elisarpacheco/about
Não esqueça de votar na história e de seguir o nosso perfil! Agradecemos o apoio! 

O sucesso da bruxinha Rosnilda




A bruxinha Rosnilda
Não parava de cantar
Ela cantava tão alto
Que fez o gato assoviar
E o rato tão perdido
Ficava enlouquecido
Com o sucesso da bruxinha Rosnilda
Até o coala dorminhoco
Ficou com dor de ouvido!
A vassoura maluca
Era o seu microfone
E o sapo batera
Apenas repetia o seu nome
Alguém por favor
Atende o telefone?
São tantas entrevistas
Fotos e capas de revistas
E lá na floresta
Quando a bruxinha Rosnilda
Tira um selfie
Todas as bruxas
Entram em festa!
Elas dançam na pista de dança
Quando Rosni canta
Ela parece uma criança
É tão divertido
Que até o príncipe encantado
Virou o seu melhor amigo!                             

Beijo com queijo






Beijo roubado
Beijo do teu lado
Beijo do amigo
E do namorado
Beijo do marido
Beijo do cupido
Beijo escondido
E beijo entrelaçado
Beijo proibido
E beijo abraçado
Beijo com queijo e com goiabada
Beijo na amiga
E na namorada
Beijo com selinho
Com gosto de maçã
Beijo sem segredo
Com bala de hortelã
Beijo de festa
Beijo sem pressa
Beijo na testa
Beijar é o que me resta!         

Primavera em Paris




Bonjour Paris
Vejo flores na Torre Eiffel
Posso tomar um café?
Ou comer um waffle?
Buon
Já é quase de manhã
E já sinto o cheiro dos
Pessegeiros e das
Maçãs
Veja Margot
Como está o céu
Hoje estou tão alegre
Girando em um
Carrossel de borboletas
Você está apaixonada Giulia?
Posso sentir esse aroma das árvores
Nesse nosso piquenique
Quase burguês
Um pouco de chá?
Pão francês?
E teu vestido
É de grife?
Oui
Viver em Paris
É tão chic!


Chegou o Outono

Chegou o Outono
E com ele
Veio o sono
E a vontade de comer
Bolinhos e tomar café
Deitar na cama cedinho
Assistir um filme
E ganhar um cafuné
Chegou o Outono
E agora eu posso
Até dar o ar da graça
Rir sozinha
E sentir o doce aroma
Do pãozinho
Recém saído do forno
Chegou o Outono
Com suas folhas secas caídas no chão
Dou adeus às flores de verão
Ai esse ventinho
Quase geladinho
Eu sei
Mudou a estação!

Entre gotas de chocolate








Ovo de Páscoa

Já está chegando a Páscoa!
Hein você me dá um pedacinho
Dessa lasca de chocolate?
Prefiro 100% cacau
Com mousse de abacate!
Ovo de Páscoa esfarelado no prato
Ovo de Páscoa de artesanato
Ovo de Páscoa no porta retrato?
Prefiro uma selfie
Desfaz esse laço!
Mãeee
Eu quero aquele ovo
Confeitado
Com doce de leite
Com leite condensado
Eu vi um ovo de alfajor
Nossa
Que calor
Põe o ovo na geladeira
Apesar da Páscoa
Ser uma comemoração cristã
Ela também pode ser
Uma arte
Uma brincadeira
E se eu encontrar mini ovinhos
Escondidos dentro de casa
Pela manhã
Estou de dieta
Ovo diet?
Não!
Prefiro maçã
Mãeeee
Eu acho que tive uma overdose
De chocolate sem lactose!                                                                 


Só me abraça em silêncio








Só me abraça em silêncio
Preciso escutar
As batidas do teu coração
Não há
Melhor lugar
No mundo
Do que estar aqui
Em teus braços
Em silêncio
Já vi tal cena
Em filmes de vampiros
Romances
Suspiros
E comédias que falam de amor
Mas isso é mais
Um aconchego
Entre troca de olhares
E segredos...

A Branca de Neve e o príncipe Bocada





Era uma vez
Uma tal de Branca
Que gostava de rebolar
Dançar Funk
E malhar as "pelancas"
Ela era "vilady"
Pobre
Desbocada
Gostava de usar
Calça jeans
Toda rasgada
Enquanto sua mãe gritava:
Baixa o som
Sua malcriada
Ela dançava
Postava
E dava risada
Tinha sete amigos
De baixa estatura
Branca queria emagrecer
Perder uns quilinhos
Na cintura
Uma adolescente
Uma jovem
De um metro e oitenta
De altura
Queria estudar
Viajar
Ser alguém
Talvez ser cantora
Bailarina contemporânea
Ficar zen
De boa com a vida
Branca
Estava meio deprimida
Era a única do colégio
Que não tinha namorado
As amigas davam dicas de beleza
E as "bruxas"
Faziam bullyng
Com a princesa
Só porque ela não conseguia
Trocar o hambúrguer
Pela maçã
Em um dia de chuva
Bem cedo
Às sete horas da manhã
Antes de tocar o sinal
Um guri passou de skate sorrindo
Abanou e deu tchau
Que legal
Pensou Branca
Ele parece ser divertido
E aí qual é a tua princesa?
Sem grana pra pintar as unhas?
Comprar um vestido?
Cabelo lindo
Escuro
Pele clara feito
Um papel
Até breve
Branca de Neve

Somerset






A little town
Your name?
Somerset
People riding a bike
Like
Eating ice cream
Only a dream
Strolling
A rustic life
Away from everything
Away from the world
This city
I saw it in a movie
An American Comedy
I love it
The church bell rang
Hardly any car passed
And had
A clothing store
Midway
Somerset?
Or Summerset?
A city I met
In the summer
Watching a movie
On TV
Of my room
Good night