> Elisa entre gotas de poesia: Onde a neve encontra o mar

Onde a neve encontra o mar






Quando a neve toca o mar
Já posso sentir
E respirar
Esse ar tão gélido
De um lugar desolado
Ibérico 
Pretérito
De um silêncio
Sem mistério
A neve cai 
Junto a um firmamento
Bem devagar
E acompanha a sorte
O caminho do vento!
Sem reclamar
A neve faz cócegas no mar
E suas ondas
Riem 
Para lembrar 
Quando flocos de neve
Tão pequeninos
Dançam com o mar!
É a mesma neve
Que cobre o navio
As águas de um rio
E um  chapéu 
De um menino
Recém formado
Bailarino
Que se põe a flutuar
Sobre um lago congelado
Quando o mar está de ressaca
Agitado!                                                  
 Quando a neve toca o mar
Até as nuvens param de voar
E balançam
Para ver a neve,
A neve tocando o mar...
Quando a neve encontra o mar
O sol acorda
Todas as manhãs
Para sentir  o ar frio do inverno
Até já anotei no meu caderno
Pode ser dia de pesca
Pode ser noite de festa
É nessa ilha
Praia deserta
Que a neve encontra o mar
Até posso te contar
Um pouco dessa história
Pois já decorei
Gravei na minha memória
Essa inusitada
Trajetória
De quando a neve encontra o mar
A areia branca
Tão fina
Encanta
E dança tão devagar
Entre as ondas
De um oceano azul
Que se confundem
Com as luzes
Da aurora boreal
Que brilha logo ali
Um pouco mais ao sul!



0 comentários:

Postar um comentário