> Elisa entre gotas de poesia: A garçonete parisiense

A garçonete parisiense




Bonjour
Diz a garçonete
Você aceita 
Um café com baguette?
Por favor
É cortesia da casa
Ah sim
Agradece o freguês
Merci bocu
Muito obrigada!
A garçonete
Na correria
Trocou La Crème Brulée
Por Ambrosia!
Quanta serventia!
Aceita um chocolate quente?
Entrou na lanchonete
Mais um cliente!
Bonjour
Um croissant
Um Petit Gateau
Que chic!
Amei esse bistrô!
Monsieur?
Uma limonada
Por favor,
Sem açúcar!
A garçonete
De avental amarelo
Sem querer,
Recebeu um selinho na nuca!
Ela fica toda constrangida!
Disfarça...
Deseja mais algum suco?
Ou alguma bebida?
O rapaz pede desculpas
Ela gentilmente,
Oferece uma taça
De chantilly
Com um doce de marshmallow
Ele pede mais um café
Com calda de caramelo!
Moça,
Mais um brioché
Oui?
Cuidado
Para não esquecer
O seu broche em cima
Da mesa!
Senhorita,
Por gentileza
Poderia me alcançar
Mais um guardanapo?
Chocolat fondu
Fromage suisse
Gostaria de experimentar
Algum outro prato?
Quem sabe...
Uma torta de maçã
E um suco de hortelã!
Pode ser de abacaxi?
Estou com pressa
Preciso sair
Por favor
Merci
Senhor  não se esqueça...
Obrigada
Pela serventia
A garçonete
Balança a cabeça
Agradece a gorjeta
Sorri
E diz bom dia!
Bonjour
Merci bocu




4 comentários:

  1. OI!!
    Que belo poema :D e Paris é uma cidade maravilhosa.
    bjo

    ResponderExcluir
  2. Achei uma graça esse poema da garçonete parisiense.
    Achei ele lindo e muito meigo, adorei!
    Bjinhos,
    www.prosaamiga.com.br

    ResponderExcluir