> Elisa entre gotas de poesia: Princesas e super-heróis

Princesas e super-heróis

                  





Valente 

Merida
Não queria se casar
Nem tampouco 
Um príncipe encantado
Tão cedo encontrar
Sonhava em ser livre
Cavalgar 
Pelas planícies selvagens da Escócia
Não queria um pretendente 
Nem usar um espartilho
Vestido
Apertado e quente nas costas
Tinha sua própria meta
Seu esporte preferido?
Arco e flecha!
Não pretendia ser rainha
Com determinação e rebeldia
Não seguia os costumes e etiquetas sociais
Por isso
Sua mãe ficou tão brava
Furiosa demais!
Já que a princesa
Dos cabelos ruivos
Resistia a essa vida traçada!
Um dia
O rei Fergus 
Decidiu organizar uma competição
O grande vencedor
Ganharia a mão de Merida
Em casamento
Para ela
Perda de tempo!
Mas Merida
Não poderia aceitar
Que seu destino fosse assim traçado
Marido?
Namorado?
Não queria ser como a sua mãe
De cabelos presos, escuros
Impecavelmente arrumados!
Para afirmar que não se casaria
E nem seguiria a tradição
Merida com uma espada
Rasga a tapeçaria 
E tenta buscar ajuda
De uma bruxa na floresta
Para mudar o pensamento
De sua mãe com magia!
Mas o feitiço não saiu
Muito bem como ela esperava!
Uma maldição!
De repente transformava a sua mãe
Em um urso selvagem
Será que Merida
Resolveria essa situação com coragem?
Tradição x liberdade?
Que sufoco!
E o confronto?
Entre os poderosos donos de terra?
Começaria então a guerra entre os clãs?
A princesa deveria salvar seus pais
Antes que fosse tarde demais!
























11 comentários:

  1. Você que em suas palavras traduz tão bem um misto de sentimentos. Ora em fatos do cotidiano, ora em abstrações e sonhos.
    Merida, a alma livre.

    ResponderExcluir
  2. Ai que legal, gostei bastante! Nunca tinha visto uma poesia que meio que narra a história do filme (ou parte dela). Achei bem interessante. Lendo sua poesia foi aparecendo imagens do filme da minha mente hahaha parabéns!

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Eu adoro ambos! As sua palavras são muito bonitas, muitos parabéns pelo seu talento :)

    ResponderExcluir
  4. Poesia bastante interessante, geralmente as princesas querem se casar e essa não quer, adorei a poesia, é bem suave, a Merida é uma princesa bem diferente, bjs.

    ResponderExcluir
  5. Oi
    Parabéns pela poesia 😍
    Este filme Valente é otimo, é bom ter uma princesa que luta pelo que quer 😉
    Bjo

    ResponderExcluir
  6. adorei a poesia
    encantador ainda mais falando das princesas e dos herois
    amei bjs

    ResponderExcluir
  7. Poesia maravilhosa. Super conto de fadas mesmo.

    ResponderExcluir
  8. Vi esse filme e me apaixonei, essa poesia ficou perfeita ,parabéns pelo dom

    ResponderExcluir
  9. Mas que texto poético lindo envolvendo a Merida e sua história!Uma personagem que admiro tanto!Parabéns por tanto talento ao escrever!

    ResponderExcluir
  10. olá!
    Adorei! Já assisti esse desenho, Valente, e adoro! Meu filho fala que é o desenho da mamãe porque Merida tem os cabelos cacheados! kkkk
    Adorei seu seu poema, muito bem escrito. E descreve muito bem a história.... Parabéns!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  11. Achei a poesia encantadora, nunca assisti o desenho dela, deu ate vontade de ver...

    ResponderExcluir