> Elisa entre gotas de poesia: Princesas e super-heróis

Princesas e super-heróis

    

 



Cinderela – A gata borralheira

Cinderela
Ascende o fogão
Tira o pó do tapete
Limpa os vidros
Esfrega o chão
Lava as panelas
Mandavam e desmandavam
Suas malvadas
Irmãs postiças
Anastácia e Drisella
Elas invejavam Cinderela
Por ser uma jovem
Tão gentil e bela!
As filhas da madrasta
De vida confortável
E privilegiada
Viviam brigando
E não faziam nada
De prestativo!
Ella tinha
Ratinhos e passarinhos
Como seus melhores amigos!                       



A madrasta má
Só pensava
Em seus sonhos perdidos
Sozinha, amarga e triste,
Sem marido
Pensava em enriquecer
Encontrar um
Bom partido
Para suas duas filhas
Viverem com luxo e mordomia!
Ella era tratada com crueldade
Mas encarava sua realidade
Com alegria, coragem e gentileza!
Uma moça de coração puro
Bondosa, de encanto e beleza.
Cantava para ser feliz
Espantar a tristeza!
Comia as sobras
As migalhas
Que suas irmãs postiças
Deixavam sobre a mesa!
Apesar de sua árdua vida
Jamais esquecera
Das palavras
De sua mãe falecida!
Sonhava em ir ao baile
Dançar valsa com o príncipe
Mas impiedosamente
Sua madrasta má
Rasga todo o seu vestido
Tecido bordado
Por sua mãe querida!
Chorando aos prantos
Assustou-se com uma 
Senhora mendiga
Que pedira um copo d´água
E com muita magia
Ela se transforma 
Numa encantadora e bela fada!
De repente
Ella muda de visual
Uma abóbora gigante
Vira uma carruagem
Conduzida por ratinhos
Que se transformam 
Em cocheiros de verdade!
Vestida 
Para o baile real
Cinderela ganha
De presente
Um sapatinho de cristal!



     


0 comentários:

Postar um comentário