> Elisa entre gotas de poesia: Dezembro 2016

A cobra





A cobra tem cara de má?
A cobra já sabe assoviar
A cobra já sabe falar
Ela torce e retorce sem parar
A cobra toda amarela
Deu um susto na joaninha
Pela janela de sua vizinha
A cobra de sua toca
Fez amizade com uma minhoca
Ela até sonhando
Não para de fazer fofoca!
A cobra toda listrada
Só comi frutinhas
Com beterraba
A cobra está toda enrolada
Enrolada em seu cobertor
A cobra está apaixonada
Morrendo de amor
Pelo lagarto corredor!                                

Estrela-do-mar




Estrela-do-mar
Logo por quem
A senhorita foi se apaixonar...
Por um caranguejo
De beira de praia
Que mal sabe nadar
Que só anda pra trás...
Por uma gaivota esquecida          
Que só pensa em voar...
Por um marinheiro
Perdido
Que nem sabe pescar...
Por um golfinho querido
Que nem sabe beijar...
Por um sol escondido
Que nem vem pra te olhar...
Estrela-do-mar
Por que caiu aqui?
Sonhava em ter um amor
Se apaixonou por um siri

Alto-mar





Mar aberto
Destino incerto
Céu encoberto
Lugar deserto
Coberto por uma
Imensidão verde-azul
De constelações brilhantes
Que indicam a direção
Para os santos navegantes
Norte ou sul?
Gaivotas coloridas
De raios de sol
Sobrevoam por
Uma nova rota
Um pirata de uma perna só
Contou uma nova anedota
Pássaros
Costumam planar como o vento
Em alto-mar
Navegar é uma aventura
Um acontecimento!

Princesas e super-heróis


Batman - O homem morcego

Uma luz
Um sinal de morcego
Na escuridão
Gotham City está em perigo
Comissário Gordon
Quer que Batman
Entre em ação e combata
Seus inimigos!
O homem morcego
Luta contra os bandidos
E a corrupção
Do crime organizado
Uma charada
De um homem mascarado
Uma risada
De um louco desfigurado
Bruce Wayne
É atormentado
Por fortes lembranças
De seu passado
Um assassinato
Um órfão
Um menino abandonado
Adotado por Alfred Pennyworth
Um mordomo fiel e dedicado!                            

Quando eu abro a janela






Quando eu abro a janela
Eu vejo o sol
Eu sinto a lua
Eu escuto o silêncio
Da rua
Eu fico divagando
Pensando que
Eu não gosto de carne crua
E que ficaria constrangida
De andar nua pela cidade!
Quando eu abro a janela
Eu vejo pessoas
Eu admiro paisagens
Penso que estou em
Outro época
Passeando de carruagem
Saudades...
Vejo muitas imagens
E fico escutando
O assoviar dos passarinhos
Cantando para o sol da aurora
De seus ninhos
Fico pensativa
Converso com
Uma estrela amiga
Pensamento voa sozinho
Vejo rosas
Com alguns espinhos
E um casal apaixonado
Se amando de cantinho!

Princesas e super-heróis

    

 



Cinderela – A gata borralheira

Cinderela
Ascende o fogão
Tira o pó do tapete
Limpa os vidros
Esfrega o chão
Lava as panelas
Mandavam e desmandavam
Suas malvadas
Irmãs postiças
Anastácia e Drisella
Elas invejavam Cinderela
Por ser uma jovem
Tão gentil e bela!
As filhas da madrasta
De vida confortável
E privilegiada
Viviam brigando
E não faziam nada
De prestativo!
Ella tinha
Ratinhos e passarinhos
Como seus melhores amigos!                       

Princesas e super-heróis







A Bela Adormecida 

Aurora
Resolveu
Cantar com os passarinhos
E pelo caminho
Foi colhendo
Algumas flores
De variados
Formatos e cores
Ela morava
No chalé do vale
Com suas tias
Flora, Fauna e Primavera
Que ansiosamente
Estavam à vossa espera
Com um bolo de aniversário
E um vestido de princesa
Aurora quando chega
Fica surpresa
E se mostra apaixonada
Por um camponês
Talvez...?
Deduzem suas três tias
Fadas disfarçadas!
Azul ou rosa?

Minhas publicações




Editora Illuminare 

Antologia Memórias de um bar (2016)
Conto: Uma noite feita de dúvidas
Poesia: O garçom 
    
Antologia Escritos de um Verão (2017)                                                                                                                                          Poesia: Estrelas também sabem nadar                                                                                                                                                                                             


            Antologia Reis, Rainhas e Dinastias - Contos Medievais (2016)
Conto: Bella Luna: A magia de uma princesa



CBJE

Antologia Versos de Amor Maior (2016)
Poesia: Infinitos Amores


Antologia Contos da Carochinha e outras lorotas (2016)
Conto: Outono Encantado























Entre gotas de chocolate



Chocolate de Natal?
Chocolate muda o humor
Muda o astral!
Sim senhor
Eu quero bombons de presente
Até a lua crescente
Espirrou gotas de chocolate
Lá longe
Para o planeta Marte!
Chocolate faz bem
Para a mente
Pode ser em dias frios
Ou em dias quentes!
Chocolate em toda época do ano!
Chocolate faz bem
Para o ser humano!

Filmes & Poesias

A Garota Dinamarquesa





Copenhagen
Década de 20
Dois pintores
Enquanto um
Pintava retratos
Outro pintava
Paisagens
De fiordes, montanhas,
Rios e flores!
Ele
Um paisagista de renome
Ela com suas ilustrações
Delicadas
Retratava
Jovens damas
Cheias de glamour
Estampadas
Talvez
Sussurrando bonjour
Na Vogue Francesa!