> Elisa entre gotas de poesia: Junho 2015

Laura & Lúcia






Laura & Lúcia
São amigas
E gostam muito de brincar
Pulam corda
Todo dia
E adoram se sujar!
Se sujam de tinta
De lama e de areia,
Laura e Lúcia
Acreditam em
Sacis, lobisomens e
Sereias!

A boneca tagarela





Eu ganhei uma boneca
Que não parava de falar,
Eu ganhei uma
Boneca, uma
Boneca que sabia
Sorrir e assoviar!
Ao apertar a barriga dela
Eu ouvia várias músicas
Um pouco de Ópera,
Canções antigas
De ninar e até
A "Aquarela" de Toquinho!
Quando eu escutava
Essas musiquinhas
Dava um soninho...
Eu sonhava que
Estava no mundo das
Bonecas falantes,
Onde tinham
Um monte,
Uma porção
De elefantes voadores
Que amavam comer
Amendoins torrados!
Os elefantes
Flutuavam pelas
Nuvens, eram
Leves e não pesados!

Na casinha rosa







Na casinha rosa
Mora uma boneca,
Uma boneca que
Gosta de jogar
Peteca,
A peteca é
Toda colorida
A boneca
Joga a peteca
Para a sua
Prima Frida!
A Frida tem
Fiapos de cabelos
Vermelhos
E passa o dia
Inteiro se
Maquiando
No espelho!
A Frida
Tem uma
Pinta no joelho!

A verdadeira história do Lobo Mau e da Vovozinha








Por muitos e muitos anos, essa história foi contada de forma diferente. Para quem achava que o tal do Lobo Mau era um vilão, de repente pode estranhar essa pequena canção:

- Pela estrada afora, eu ando sozinho, persigo a Chapeuzinho pra ganhar docinhos. Ela é esperta e o caminho é longo, eu não devoro gente, e nem camundongos. Pela tardinha, no sol poente, estou ficando velho e muito carente. – Assim cantava o Lobo Mau.

E a Vovozinha, quando passeava pela floresta para catar frutas vermelhas para sua torta de pitanga, cantava assim:

- Pela estrada afora eu passeio sozinha, pois a minha netinha quer ficar sozinha. Ela não gosta mais de jogar dominó e trocou a sua avó pelo celular. Ai como eu queria um outro amigo pra jogar conversa fora e fazer tricô comigo.

O caracol retorcido





O caracol
Retorcido
Torce, retorce
E no inverno
Sempre está
Com dor de ouvido!
Resolveu fazer
Tricô e costurar
Um lindo tecido
Para tentar
Tapar o buraco
De seu umbigo!
O caracol já
Crescido entra
E sai de seu casco
Adora fofocar
E fazer fiasco!

Limpa & Suja







Limpa e suja,
Suja e Limpa,
Limpa, limpa
Sem parar
Deixa tudo
Bem limpinho
Eu quero ver
O sol entrar!

A garçonete






Lá vai a
Garçonete
A menina que
Usa patins e
Masca chicletes!
Ela anda pra
Cá e pra lá
Cheia de charme,
Servindo comida
À francesa,
Trazendo bebidas
E canapés, 
Equilibrando a bandeja!
Ela pergunta
Se o cliente
Deseja um café
Ou uma sobremesa:
Banana Split,
Sorvete, ou
Pudim de chocolate
Com cereja?

Bipolar por coincidência

   




     Ontem à noite, Márcia Aurélia teve um pesadelo, sonhou que estava sem cabelos e sem sobrancelhas. Acordou toda emburrada, com o "pé esquerdo", até se olhar no espelho e dar uma risada. Saiu saltitante da cama, escovou os dentes, tomou um delicioso café da manhã com frutas e café com leite! Ao ler o jornal, já se mostrou irritada com a página policial e começou a tagarelar na mesa sobre política. Sem querer, toda estabanada, deixa cair pingos de café em sua camisa favorita, cor-de-rosa, recém lavada! Quase começa a chorar,mas engole o choro ao ganhar um tênis novo de presente de sua mãe! Como era feriado, ela não tinha nem estágio, nem faculdade e resolveu ir correr no parque.