> Elisa entre gotas de poesia: O garçom

O garçom








O garçom pergunta:
Estão servidos?
Já vão pedir?
Na mesa ao lado
Um guri faz
Um sinal que
Quer um refri!
Não!
Ainda estamos
Olhando o
Cardápio!
Por gentileza
Me passa o guardanapo?
Alguma bebida?
Whisky, cerveja ou vinho?
Está acompanhada?
Esperando alguém?
Obrigada
Estamos sozinhos!
Apenas um refrigerante
Talvez,
Uma água com gás!                                                                    





Um cliente
Pede um
Canudinho,
Degusta um caldinho de peixe,
Enquanto um
Outro come
Um escondidinho de camarão!
E a moça
Ao lado
Passa o seu
Batom vermelho
Sutilmente!
Uma senhora
Enrola o macarrão
No garfo
Enquanto a amiga
Palita os dentes!
O garçom vem
Equilibrando
A sua bandeja
Com vários drinks
E um cocktail de
Morango com cereja!
Hein garçom
Vem aqui!
De entrada
Vamos pedir
Salada de atum
E casquinha de siri!
Outro cliente mais
Ao fundo pede
Um prato requintado:
Porco com figo e abacaxi.
Toca um jazz,
Uma música ambiente
E o restaurante
Está lotado
Cheio de gente.
Chega uma freguesa
Que pede
Um mousse de maracujá
E  outro de framboesa,
Ela traz consigo um
Poodle e um Pequinês
Que balançam o
Rabo e latem
Para o garçom
De bigode francês!
Uma senhorita
Bem vestida,
Muito bonita
Pede uma salada
Temperada com
Molho mostarda,
A sogra diz
Que não está com fome
Que não quer nada
Flerta com um
Homem desconhecido
Que bebe um
Suco de laranja
Com outro amigo!
Um velho senhor
Pede uma canja
E um casal
Uma alaminuta
E o garçom
De tantos pedidos
Fica perdido,
Fica biruta!
A conta, por favor!
Calma, ainda
Não terminei
Meu petit gâteau!
O boteco está
Fechando e
De repente
Chega um
Mané de boné
Meio embriagado...
Ele pede um
Café,
Dá mole pra
Uma periguete,
Flerta com outra
Garçonete e
Se dá conta
De que está num
Restaurante chique
E não numa
Lanchonete!
Ele se despede
Do garçom
De terno marrom escuro,
E vai comer
Um cachorro-quente
Sentado na calçada
Em cima do muro!
O garçom
De toalha branca
Na mão, de
Cabelo engomadinho
E gravata borboleta
Oferece um vinho
Tinto e ganha
Uma boa gorjeta!
Enquanto os clientes
Saem de
Limousine,
Ele bota o
Capacete
E vai embora
De motocicleta!
O garçom
Todo exibido
Gordinho e atleta
Telefona para sua
Namorada...
Ele quer sair na
Noite, curtir
Uma balada!
Lá, na boate
O garçom
É barman
E serve drinks
Com cachaça e
Chocolate!
Na madrugada
Vai pra casa
Ronca, cochilha
E dorme
E sonha que
Ainda é garçom:
Deseja mais alguma coisa?


Poesia publicada no livro Memórias de Um Bar organizado pelo autor Antonio Guedes Alcoforado pela Editora Illuminare, ano 2016.

                                                                  



 



 


0 comentários:

Postar um comentário