> Elisa entre gotas de poesia: O voo da borboleta

O voo da borboleta






Um dia eu nasci e vi,
Vi uma borboleta
Pousando no meu jardim!
Ela voava livremente
Entre os galhos das plantas
Flores e sementes
Voava num céu aberto
Entre gerânios
E girassóis perfumados!
Para aquela borboleta
Aquele jardim era
Como um lugar
Encantado!

E foi num bater de asas
Que a borboleta voou
E sumiu e foi
Num outro dia
Que ela voltou
E partiu!
Ela batia delicadamente
As suas asas coloridas
E beijava sutilmente
As brancas margaridas!



E num acordar de tarde
Eu nunca tinha visto
Tantas borboletas
Na vida do meu jardim!
Era um enxame delas,
Uma aquarela de
Borboletas,
Grandes, pequenas,
Azuis, amarelas, violetas
Meu jardim se sentia até um
Pouquinho
Invadido e ao mesmo
Tempo colorido pelo
Seu bater de asas!
E foi assim que ela
Chegou até mim
Aquela borboletinha
Pintada de um rosa maçã
De um rosa marfim!
E ela pousou nos meus
Dedos e ouviu
Todos os meus segredos
E voou pra longe
Num simplesmente
Bater de asas de
Borboleta!
E eu nunca mais
Esqueci dela...
Tinha um ar fresco
Naquela Primavera
Ah..., e quem me dera
Encontrar aquela borboleta
Que o vento levou
Feito um cometa do meu
Jardim!
Será que ela sente
Saudades de mim e das
Nossas conversas?
Bom, ela me fez
Promessas e disse
Que um dia voltaria
Para contar-me dos
Lugares que ela
Visitaria num
Salutar voo
De uma borboleta!



0 comentários:

Postar um comentário