> Elisa entre gotas de poesia: Meu cadillac rosa conversível

Meu cadillac rosa conversível









E lá se vai a
Madame,
Toda estilosa
Comendo um
Sanduíche integral
Com salame italiano
Em seu Cadillac
Conversível cor-de-rosa !
Uma madame
Francesa, toda
Elegante,
Metida à burguesa,
Charmosa,
Fazendo cara de rica
De condessa 
Passeando pelas
Ruas e olhando
As vitrines de Paris
Comendo ricota fresca!



Um sonho de princesa,
Algo que ela sempre quis,
Ela buzina, acena, para
Em frente ao rio Sena 
E joga uma moeda
Num chafariz no meio
Da praça central!
Assim, ela faz
Um pedido:
Encontrar um
Marido rico, bonito
Inglês e educado!
A madame do
Penteado loiro
Cacheado, joga
Beijos para a sua
Plateia,
De café da manhã
Torradinhas com geleia!
Com o seu Cadillac Rosa
Ela já
Passeou por Roma,
Veneza e Pompeia!
Como ela é exibida!
De espelhinho na mão
Ela retoca o batom
E  logo depois
Para na sinaleira...
Dá carona para uma
Amiga perua fofoqueira
Da qual ela estava brigada!
Ambas fazem as pazes
Paqueram alguns rapazes
E continuam fofocando,
Dirigindo pela estrada!
Anoitece
Na esquina um malandro
Aparece!
Será um assalto?
Que susto!
Era uma Drag Queen
Famosa,
Toda maquiada,
De salto alto!
Ela
Manda beijinhos...
As loiras agradecem
Sorrindo e jogam
Para fora do carro
Um coelhinho de pelúcia
Muito fofo e lindo!
Pessoas fantasiadas
Caminham pela
Rua,
Será que é Halloween?
As amigas bebem
Champanhe e brindam
A vida
Tim, tim!
Cantam e chamam
A atenção dos
Passantes e dos pedestres...
E no caminho
Encontram
Um maratonista brasileiro
Que ganhou a
São Silvestre!
E de Cadillac rosa conversível
Elas são mais deslumbrantes
Que a mulher invisível!
São feito bonecas
Barbies ambulantes,
Motorizadas,
Siliconadas,
Perfumadas,
Mulheres que
Usam maquiagem
Da cor nude
E desfilam suas
Silhuetas nas
Ruas de Paris
E Hollywood
Num Cadillac
Rosa
Conversível!










0 comentários:

Postar um comentário