> Elisa entre gotas de poesia: Fevereiro 2015

O Menino que soltava balões


Era uma vez...
       Um menino que soltava balões em sua rua! Todos os dias, esse mesmo menino comprava balões, os enchia e os soltava, lá num cantinho qualquer, perto da sua casa! O menino soltava balões, porque queria conhecer o céu, voar por aí, e ver o mundo lá de cima. Mas como ele não podia voar, ele soltava os seus balões coloridos, de todas as cores: tinha azul, rosa, vermelho, amarelo, verde... Era um arco-íris de balões! O menino acordava cedo, antes do raiar do sol, e soltava os seus balões! À noite, mais à tardinha, ele soltava mais balões...Assim, ele achava que iria conhecer todo o céu, até mesmo a lua, o sol, e outros planetas! Os seus balões coloridos indicariam o caminho e mostrariam o percurso da vida! Pois é, o menino achava que um dia os seus balões voltariam e falariam com ele! E cada balão contaria o lugar que visitou....Talvez Paris, Rio de Janeiro, ou uma cidadezinha do interior..., esse menino era sonhador! Ele sonhava com as coisas e soltava balões! Eles eram como suas asas, sua imaginações e flutuações!

No elevador








Entro no elevador,
Escuto uma
Música,
Começo a cantar...
Sobe e desce
Parece que alguém vai
Entrar,
Não,
Ninguém,
Fico sozinho
Com vontade de
Fumar,
Não, não
Pode!
Escuto outra
Música, agora sim
Outras pessoas
Entram no elevador...
Será que ele vai cair?
Claro que não,
Pois o elevador
Precisa descer e subir!

Entre grilos e insetos





Estou com sono,
Com insônia,
Entre grilos e insetos,
Preciso de um pouco
De amônia para
Passar nos meus cabelos!
Atualmente, apenas
Vivo entre sonhos e
Pesadelos
Mal acabados!
Meus olhos estão cansados,
Com olheiras,
Um tempo atrás
Eu rezava e fazia
Capoeira,
Hoje estou entre
Fiapos e poeiras
Do meu cobertor
Que me protege com
Amor contra o
Ruído, zumbido,
De tantos mosquitos
Que cantam para
Que eu possa dormir!

Estamos todos em rede









Estamos todos em rede
Conectados
A esse universo repleto de
Estrelas, luas e websites!
Estamos todos de férias
Dormindo na rede,
Deitados
Olhando pra Marte,
Júpiter ou Saturno?
Ou talvez Netuno?
Ah deixa pra lá...
Pensemos em um mundo
Melhor, em vidas
Na rede, conectadas
De pensamentos
Que se entrecruzam
Nos labirintos dos
Cometas que se
Admiram nos céus!

Escrever pra você






Eu gosto de escrever...
Escrevo cartas, prosas, poesias,
Escrevo de madrugada,
À Noite e de dia!
Escrevo versos, rimas
Poesias, escrevo, falo de
Amor para guris e gurias
Apaixonados!
Escrevo, falo do presente, futuro
E passado, falo o quanto
Somos amarrados para ler e contar
Histórias que nos fazem voar por aí...
Escrevo para fazer gente chorar e sorrir,
E lembrar, ter recordações...
Rimar, rimar, rimar e
Transformar emoções!

Todos somos loucos






Será que existe
Um pouco de loucura
Em cada um de nós?
Somos loucos varridos,
Amigos, desinibidos,
Loucos pela vida,
Pela morte?
Pelas estrelas no céu!
Somos loucos por comida
Por bebida, por margarina,
Manteiga, pão e mel!
Somos loucos por papel,
Chapéu, jornal, somos
Loucos por carnaval!
Loucos por notícias,
Delícias da serra, da praia,
Somos loucos por mulheres
De salto alto, que usam minissaia
E por garotos de bermuda que
Andam de skate sem camisa!
Somos loucos pela brisa do mar,
Pelos ventos que não param de soprar
Por diversos territórios e oceanos!
Somos todos loucos, somos seres humanos!