> Elisa entre gotas de poesia: Joga Fora!

Joga Fora!

O que você jogaria fora se não fosse usar mais?
Comida, bebida, barriga, lombriga, formigas no chão?
Tapetes, verbetes, trombete sem som?
Jogaria fora suas roupas?
Suas ideias insensatas, loucas?
Jogaria fora um beijo na boca?
Uma saudade, uma despedida?
O que não cabe mais na sua vida?
Sapatos, garrafas, latas, traças no armário?
Você jogaria fora todo o abecedário e aprenderia uma nova língua?
Ou compraria um dicionário e jogaria fora velhas palavras?
Palavras cantadas, usadas, rimadas, faladas, trocadas...
Jogo fora tudo o que eu aprendi,
Até o dia em que nasci,
Jogo fora o mundo, jogo fora a vida,
Jogo fora papéis, sentimentos e lápis coloridos,
Jogo fora o amor do cupido,
A briga com o marido e um
Conto de fadas nunca vivido!
Jogo fora a paixão, a morte, jogo fora
O esporte, essa mania doida de querer
Sempre emagrecer!
Jogo fora a beleza, o dia, a noite,
A religião,
Jogo fora as minhas ideologias,
Jogo fora a minha opinião!
Jogo fora as meias, os tênis, o sabão,
Jogo fora o supérfluo, o inverso, o inverno,
O verão!
Nossa, quantas coisas a se jogar fora...
Jogo fora a verdade, a idade,  a soneca,
A viagem!
Jogo fora o voo, a partida e a chegada,
Jogo fora aquela antiga namorada!
Jogo fora os livros, os cadernos, os brincos
E um corte de cabelo,
Jogo fora o novelo, o brinquedo e o
Cachimbo, joga fora o jornal, a revista
E o bingo!
Jogo fora também as canetas, as metas e os
Desvaneio, jogo fora o luxo e o reflexo
Do espelho!
Jogo fora uma mentalidade esquecida,
Jogo fora as margaridas secas na janela,
O sonho de ser Cinderela e quem sabe uma
Miss Brasil!
Jogo fora meus guardanapos, meus trapos,
Meu barril de invenções,
Jogo fora tudo, jogo fora nada,
Jogo fora o agora, o ontem e o
Amanhã!
Jogo fora a casca da banana,
A casca da maçã.
Meus gestos incompreendidos,
Jogo fora tudo que já passou
Para ousar novas vivências e flutuar
Sobre outras perspectivas!
Quem nunca jogou nada fora,
Vive de entulhos e amontados
Perdidos!
É comum, é legal jogar coisas fora por aí...
Até o corpo humano joga fora o
Cocô e o xixi!
Precisamos nos renovar e respirar novos
Ares,
Descer outras alamedas,
Jogar fora nossos nomes e
Incertezas!
Joga-se fora tudo o que não lhe cabe mais!
Troque de rumo, troque de arte,
Jogue fora até o seu telefone, o
Seu endereço, jogue fora
Quem você é!
Jogue fora a culpa, o pecado,
Jogue fora o chicle!
Só não jogue fora a mudança,
Porque é graças a ela, que você
Todos os dias, joga alguma coisa
Fora!

0 comentários:

Postar um comentário