> Elisa entre gotas de poesia: Dezembro 2011

A Janela









Eu vejo uma janela
E por ela sinto o perfume
De muitas flores de todas
As formas, de todas as cores!
São flores amarelas, violetas e margaridas
Estas flores enfeitam e encantam
Essa linda paisagem, num vasto
Campo verde, numa natureza
De indescritível beleza
Por esta janela eu vejo um
Quadro, uma imensa aquarela
Que inunda meus olhos com pequeninos
Raios, gotículas de vela!